O que é doença de cálculo renal e quais sintomas ela apresenta?

Pedras nos rins (KD) são uma condição na qual se formam pedras nos rins. Isso pode ocorrer devido a um desequilíbrio no organismo entre substâncias dissolvidas na urina, como cálcio, oxalato e amônio. As pedras podem ser feitas de uma variedade de materiais, incluindo cálcio, oxalatos, fosfatos e uratos.

Os sinais de PCD podem variar dependendo do tamanho e localização das pedras. Estes podem incluir dor lombar, diarréia, náusea, dor de cabeça, febre, pressão alta e problemas para urinar. Em casos raros, podem ocorrer problemas mais graves, como infecção renal, insuficiência renal e anemia.

Artigo criado Dr. OLEG KORZHYKOV PAVLYUK durante a moderação Urologista Dr. JOSÉ ANTÔNIO QUEIPO

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Tipos de cálculos renais: causas e consequências

 

Os rins são um órgão importante para filtrar e eliminar o excesso do corpo. No entanto, às vezes podem formar-se pedras nos rins. Isso pode levar a graves consequências para a saúde. Neste artigo veremos os tipos de cálculos renais, suas causas e consequências. As pedras nos rins podem ter tamanhos diferentes e consistir em substâncias diferentes. Podem ser provenientes de cálcio, fosfatos, amônio, uratos ou outras substâncias. As pedras podem ser pequenas ou bastante grandes.

Pedras nos rins podem ocorrer devido a níveis desequilibrados de substâncias no sangue. Por exemplo, quando existem níveis elevados de cálcio ou fosfato no sangue, podem formar-se cálculos. Pedras também podem aparecer por falta de água ou indigestão. A litíase pode levar a consequências graves. Eles podem causar dor, sangue na urina, infecções, diminuição da função renal e até perda renal completa. As pedras também podem causar congestão, o que pode levar a infecções.

Oxalato de cálcio

O oxalato de cálcio é uma substância que geralmente está presente na urina em pequenas quantidades. No entanto, quando os níveis de oxalato de cálcio ficam muito elevados, existe o risco de desenvolver cálculos renais.

Existem dois tipos principais de oxalato de cálcio – monohidratado e dihidratado. Oxalato de cálcio monohidratado é cerca de 55% de todas as pedras, e di-hidratado – cerca de 18%.

Monohidrato oxalato de cálcio  geralmente aparece em condições em que há hiperoxalúria e a relação cálcio/oxalato é baixa. Rim esponjoso medular também predispõe ao desenvolvimento deste tipo de cálculos renais. Observada ao microscópio como placa de cálcio - placa de Randall depositada no tecido intersticial da papila renal.

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

 

Oxalato de cálcio di-hidratado geralmente ocorre com hipercalciúria e alta relação cálcio/oxalato. O rim esponjoso medular também predispõe a esse tipo de cálculo renal. A placa de Randall é observada microscopicamente como uma placa de cálcio depositada no tecido intersticial da papila renal.

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

As razões para a formação de cálculos contendo oxalato de cálcio podem variar. Um fator pode ser um aumento nos níveis de cálcio na urina. Isso pode ocorrer como resultado de certas condições médicas, como hiperparatireoidismo, ou devido ao alto consumo de alimentos ricos em cálcio.

Outro fator de risco são os níveis elevados de oxalato na urina. O oxalato pode ser obtido de alimentos como espinafre, ruibarbo, peixe e algumas frutas e vegetais. Também pode ser formado no corpo como um produto metabólico. Algumas pessoas podem estar predispostas a desenvolver cálculos renais devido a fatores hereditários. Além disso, o risco de desenvolver cálculos renais aumenta se você tiver outras doenças, como doença da vesícula biliar ou insuficiência renal.

O tratamento para cálculos renais pode incluir mudança na dieta, aumento da ingestão de líquidos e uso de medicamentos que podem ajudar a quebrar os cálculos ou prevenir sua formação.

Ácido úrico

O ácido úrico é um produto metabólico de bases purinas, encontradas em muitos alimentos, especialmente carne, peixe, queijo e nozes. Normalmente, o ácido úrico é excretado do corpo pelos rins, mas se for em excesso pode cristalizar e formar pedras. As pedras podem obstruir o trato urinário e causar fortes dores, além de causar problemas urinários e infecções do trato urinário.

Isso explica por que pedras nos rins costumam se desenvolver em pessoas com níveis elevados de ácido úrico no sangue. Essa condição é chamada de hiperuricemia e pode ser causada por má alimentação, obesidade, predisposição genética e diversas doenças, incluindo gota, doença associada à formação de cristais de ácido úrico nas articulações.

Hiperuricosúria, baixo pH da urina e retenção urinária também são observados. Existem algumas condições médicas, como resistência à insulina/diabetes tipo 2 ou hiperplasia benigna da próstata, que predispõem a este tipo de cálculos renais. TEMOS OUTROS ARTIGOS SOBRE ÁCIDO ÚRICO

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Para prevenir cálculos renais e reduzir o nível de ácido úrico no sangue, é recomendável seguir um estilo de vida saudável, incluindo alimentação adequada, ingestão de bastante líquido, não consumo excessivo de álcool e monitoramento do peso e nível de atividade física. Também é importante fazer exames médicos regulares e monitorar a saúde renal.

Se você tiver fatores de risco para o desenvolvimento de cálculos renais, incluindo níveis elevados de ácido úrico no sangue, consulte um médico e monitore sua saúde. O seu médico pode prescrever um tratamento que inclua medicamentos, dieta e outros métodos para reduzir os níveis de ácido úrico no sangue e prevenir a formação de cálculos renais.

Resumindo, podemos dizer que a ligação entre o ácido úrico e as pedras nos rins é muito próxima. A redução dos níveis de ácido úrico no sangue pode ajudar a prevenir o desenvolvimento desta doença e reduzir o risco de suas complicações. Portanto, você deve ter cuidado com sua saúde e não ignorar os problemas associados aos rins e ao trato urinário.

Estruvita

A estruvita é uma mistura de fosfato de amônio e magnésio, que se forma nos rins na presença de certos fatores. Esta mistura pode causar o desenvolvimento de cálculos renais. Esse tipo de litíase, que só é detectado para infecções do trato urinário e bactérias capazes de produzir urease.

Isto pode ser devido ao comprometimento da função renal, à presença de excesso de fosfatos e amônio no sangue, bem como à presença de magnésio na urina. Na presença desses fatores, a estruvita começa a cristalizar nos rins, formando pequenas pedras. Com o tempo, essas pedras podem crescer e ficar grandes, levando ao desenvolvimento de pedras nos rins.

 

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Os sintomas das pedras nos rins podem variar dependendo do tamanho e do número de pedras. Um dos sintomas mais comuns é uma dor aguda na parte inferior do abdômen, que pode irradiar para o trato urinário. Você também pode sentir idas frequentes ao banheiro, dor intensa ao urinar, sangue na urina e até retenção urinária aguda.

Vários métodos são usados para diagnosticar cálculos renais, incluindo ultrassonografia e tomografia de raios-X. O tratamento pode variar dependendo do tamanho e do número de cálculos, bem como da extensão da doença.

Para prevenir cálculos renais, é preciso monitorar sua saúde, alimentar-se bem, beber bastante água e fazer exames médicos regulares. Se tiver sintomas, deve consultar um médico para diagnóstico e tratamento.

É importante lembrar que a estruvita é uma doença grave que pode causar diversas complicações, inclusive doença renal crônica. Portanto, caso apareçam sintomas, você deve procurar ajuda médica.

Hidroxiapatita e Brushita.

A hidroxiapatita é um composto cristalino constituído por cálcio, fosfato e hidróxido. É um constituinte importante dos ossos e dentes, mas também pode ser formado na urina, especialmente se os níveis de cálcio urinário estiverem elevados. Os cristais de hidroxiapatita podem ser pequenos e moles ou grandes e duros, o que pode levar à formação de cálculos renais.

O fosfato de cálcio di-hidratado é formado durante a hipercalciúria, bem como hiperparatireoidismo primário.

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Brushite é outro tipo de cristal que se forma na urina. É composto por magnésio, amônio e fosfato e geralmente é formado na urina ácida. Os cristais de brushita geralmente têm formato rômbico e podem ser muito duros e afiados, o que pode causar sérios problemas de saúde.

O tratamento para pedras nos rins pode incluir medicamentos, dieta e aumento da ingestão de líquidos. No entanto, em alguns casos, pode ser necessária cirurgia para remover as pedras.

Um dos novos tratamentos para cálculos renais é o uso da hidroxiapatita como suplemento dietético. A hidroxiapatita pode ligar-se aos fosfatos na urina, evitando a formação de cristais e pedras. Esse método de tratamento ainda está em fase de pesquisa, mas já demonstrou alguma eficácia no tratamento de cálculos renais.

Fosfato de cálcio

As pedras de fosfato são feitas de kabapatita misturada com algum outro fosfato de cálcio. Este tipo de cálculo renal aparece com hipercalciúria, infecções do trato urinário, rim esponjoso medular, acidose tubular renal, síndrome de Sjögren.

O rim esponjoso medular é uma doença genética que leva ao comprometimento da função renal. Em pessoas com rim esponjoso medular, a formação de cálculos renais costuma ser um problema sério. Neste caso, o fosfato de cálcio pode ser um dos principais componentes das pedras. Além disso, pessoas com rim esponjoso medular podem ter comprometimento do metabolismo do fósforo, o que pode levar a níveis elevados de fosfato de cálcio no sangue.

 

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

O controle dos níveis de fosfato de cálcio no sangue pode desempenhar um papel importante na prevenção de cálculos renais em pessoas com rim esponjoso medular. Uma forma de controlar os níveis de fosfato de cálcio no sangue é através da dieta. Limitar a ingestão de alimentos ricos em fosfato de cálcio, como laticínios, ovos, peixes, nozes e outros, pode ajudar a controlar os níveis sanguíneos desse mineral.

Outra forma de controlar os níveis de fosfato de cálcio no sangue é tomar medicamentos como quelantes de fosfato. Esses medicamentos ligam-se ao fosfato nos intestinos, fazendo com que os níveis de fosfato de cálcio no sangue diminuam. O uso desses medicamentos pode ajudar a prevenir a formação de cálculos renais e o desenvolvimento de insuficiência renal.

Cistina

A L-cistina e os cálculos renais constituídos por este aminoácido são formados apenas na presença de uma doença genética autossômica recessiva (Cistinúria).

A cistinúria é uma doença genética rara causada por um distúrbio do metabolismo da L-cistina. Esta é uma doença autossômica recessiva herdada de pais que possuem genes portadores. A cistinúria ocorre quando os rins não conseguem reter L-cistina no corpo, fazendo com que ela seja excretada na urina. A cistinúria pode causar complicações graves e problemas de saúde. Um dos principais sintomas da cistinúria é a formação frequente de cálculos renais. As pedras podem causar dor lombar, dor abdominal aguda e dor ao urinar.

 

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Diagnóstico de cálculos renais: quais métodos são utilizados?

O diagnóstico de cálculos renais inclui o uso de vários métodos diagnósticos. Os principais métodos para diagnosticar cálculos renais incluem exames de sangue e urina, ultrassonografia, tomografia computadorizada e radiografia.

Os exames de sangue e urina permitem ao médico determinar os níveis de cálcio, bem como outros indicadores associados a cálculos renais. Um ultrassom permite que o médico veja pedras nos rins e nos ureteres. As tomografias computadorizadas e as ressonâncias magnéticas permitem ao médico visualizar os rins e os ureteres em 3D. Os raios X permitem ao médico observar os ossos e determinar se eles estão afetados por pedras.

Todos esses métodos de diagnóstico de cálculos renais ajudam o médico a diagnosticar e prescrever corretamente o tratamento correto.

Tratamento de cálculos renais: quais métodos são utilizados?

As pedras nos rins são uma das doenças renais mais comuns. Ocorre devido ao acúmulo de pedras e depósitos nos rins, que podem causar doenças e até perda renal completa. O tratamento para cálculos renais depende do tipo e tamanho dos cálculos, bem como da condição do paciente. Normalmente, os seguintes métodos são usados para tratar pedras nos rins:

1. Tratamento medicamentoso. Este método é utilizado para dissolver pedras e prevenir a sua formação. Dependendo da condição do paciente, o médico pode prescrever antibióticos, alfabloqueadores, antissépticos ou outros medicamentos.

2. Tratamento cirúrgico. Este método é usado quando as pedras são grandes demais para serem absorvidas ou quando há problemas renais. Vários métodos são utilizados no tratamento cirúrgico, incluindo cirurgia endoscópica, remoção de cálculos pela bexiga, laparoscopia e outros.

3. Litotripsia. Este método é usado para dissolver pedras usando uma onda de choque de energia. Pode ser usado para dissolver pedras grandes demais para serem dissolvidas com medicamentos.

4. Litotripsia oligofrênica extracorpórea (LECO). Este método é usado para dissolver pedras por meio de uma onda de choque que passa pela pele.

Pedras nos rins ou nefrolitíase. Tipos de cálculos renais, diagnóstico e tratamento. Como prevenir pedras nos rins.

Como prevenir pedras nos rins: alimentação adequada, procedimentos regulares e outras dicas

A prevenção de pedras nos rins pode ser alcançada com dieta adequada, rotina regular e outras dicas. A nutrição adequada inclui beber bastante líquido, principalmente água. Isso ajuda a evitar que sais minerais e outras substâncias se acumulem nos rins. Recomenda-se também limitar o consumo de alimentos ricos em sais minerais, como o sal, bem como de alimentos ricos em gordura e colesterol.

Tratamentos regulares, como a diatermia, podem ajudar a prevenir cálculos renais. Este é um procedimento em que o paciente é solicitado a beber grandes quantidades de líquidos para eliminar os sais minerais e outras substâncias dos rins.

Outras dicas que podem ajudar a prevenir pedras nos rins incluem seguir uma dieta saudável, tomar vitaminas e minerais regularmente e fazer exames médicos regulares. É importante lembrar que a prevenção de cálculos renais deve ser cuidadosa e contínua.

Para prevenir pedras nos rins, você precisa monitorar seus níveis sanguíneos, beber bastante líquido, tomar medicamentos destinados a dissolver pedras e monitorar sua dieta.

 Dr. Oleg Korzhykov

Pensamentos 2 sobre “Почечнокаменная болезнь либо нефролитиаз. Виды камней в почках, диагностика и лечение. Как предотвратить появление камней в почках.

  1. Guest diz:

    Agradecimentos ao autor do artigo pelas informações sobre cálculos renais e seus sintomas. Curioso para saber quais tratamentos estão disponíveis para essa condição e como você pode prevenir pedras nos rins?

  2. Guest diz:

    Agradecimentos ao autor do artigo pelas informações sobre cálculos renais e seus sintomas. Com base no material, gostaria de fazer a seguinte pergunta: Quais fatores podem causar a formação de cálculos renais e quais cuidados podem ser tomados para prevenir sua ocorrência?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.